Financiamentos imobiliários seguem tendência Selic | CRECI/DF
Banner Topo

Brasília, 18/11/2019

Financiamentos imobiliários seguem tendência Selic

Da Redação CRECI/DF

Nesta quarta feira (30/11) o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil decidiu reduzir de 5,5% para 5% ao ano a taxa básica de juros da economia, a Selic e, com isso os bancos começam a se movimentar para baixar as taxas de juros de financiamentos imobiliários.

“A redução de juros é um ganho para todos nós Corretores, o mercado imobiliário se movimenta para atrair clientes que diante das reduções, se veem motivados a conquistar o imóvel próprio. Afinal, com as taxas mais baixas os consumidores podem pagar menos nas prestações” disse o presidente do CRECI/DF, Geraldo Nascimento.

As expectativas de inflação para 2019, 2020, 2021 e 2022 apuradas pela pesquisa Focus encontram-se em torno de 3,3%, 3,6%, 3,75% e 3,5%, respectivamente.

Financiamento imobiliário praticadas pelos bancos

BANCO DO BRASIL – Em alinhamento com o Copom, no dia 30 de oiutubro o BB fez ajustes de taxas. A aquisição de imóveis nas linhas Carteira Hipotecária e Sistema Financeiro da Habitação (SFH) passam a contar com condições ainda melhores. Nessas modalidades as taxas variam de acordo com o prazo da operação e o perfil do cliente – o que pode reduzir o custo desses financiamentos em até 0,82 ponto percentual ao ano. As novas condições entram em vigor a partir da próxima segunda-feira (4).

CAIXA ECONÔMICA – Diante da redução da taxa Selic, no dia 30 de outubro a Caixa Econômica Federal anunciou as novas taxas de juros para financiamentos de imóveis com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e saldos devedores atualizados pela Taxa Referencial (TR). A taxa efetiva mínima para imóveis residenciais enquadrados nos Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) será de TR + 6,75% a.a. e a taxa máxima será de TR + 8,50% a.a., redução de 0,75 p.p. e 1,0 p.p, respectivamente. As taxas valem para novos contratos e estarão vigentes a partir do dia 06 de novembro.

BRB – No dia 14 de outubro, o Banco Regional de Brasília reduziu a taxa de financiamento do crédito imobiliário. Com a redução o Banco começa a operar com taxa de 6,99% a.a., uma redução de 0,5 p.p em relação ao valor praticado até a semana passada, que era de 7,5% a.a.+ TR. A nova taxa de juros do BRB é válida para imóveis enquadrados no Sistema Financeiro de Habitação (SFH – imóveis até R$ 1,5 milhão) quanto no Sistema Financeiro Imobiliário (SFI – imóveis com valor superior a R$ 1,5 milhão).

BRADESCO – No dia 30 de setembro, o Bradesco anunciou a redução da taxa de juros mínima de sua linha de crédito imobiliário de 8,20% ao ano + TR para a partir de 7,30% ao ano + TR. A modalidade dispõe de prazo de até 360 meses e permite a utilização do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). O cliente pode financiar até 80% do valor do imóvel e o comprometimento máximo da renda líquida sobre o valor das prestações é de 30%. As novas condições passam a vigorar a partir de amanhã, 1º de outubro, em toda a rede de agências.

ITAÚ – UNIBANCO – No dia dia 30 de setembro, o Itaú Unibanco anunciou uma nova redução na taxa de juros na linha de crédito imobiliário. A partir de 1º de outubro, a taxa mínima para financiamentos de imóveis contratados junto ao Itaú passa a ser de 7,45% ao ano + TR, variando de acordo com o perfil do cliente e de seu relacionamento com o banco. Antes, as taxas iniciavam em 8,1% ao ano + TR. Os valores são unificados para as linhas de Sistema Financeiro da Habitação (SFH), Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) e Carteira Hipotecária (CH).

SANTANDER – No dia 14 de julho, o Santander Brasil anunciou a redução da taxa do crédito imobiliário do atual nível de 8,99% para 7,99% ao ano, mais a taxa referencial (TR), em até 35 anos. As novas condições serão válidas para todos os consumidores a partir de amanhã, nas modalidades SFI e SFH (Sistema Financeiro Imobiliário e Sistema Financeiro de Habitação) e irão vigorar durante os 60 dias de duração da campanha.