Prepare-se para retomada do mercado imobiliário | CRECI/DF
Banner topo
Banner topo
Banner topo
Banner topo

Brasília, 21 de setembro de 2017

Prepare-se para retomada do mercado imobiliário

Falar nos dias de hoje que o mercado imobiliário no Brasil é um dos mercados mais promissores a médio, longo prazo pode parecer uma absurdo para alguns. Mas se analisarmos os fatores que vamos mencionar a seguir, fica claro que realmente este mercado ainda tem muito para se desenvolver e muitas oportunidades estão por vir para quem atua nele, incluindo é claro, os corretores de imóvel.

Para isso vamos analisar alguns fatores que exercem grande influência na recuperação deste mercado, que são: O preço dos imóveis e a confiança do consumidor.

Preço dos imóveis

Todos sabem como subiram os preços dos imóveis no Brasil nos últimos anos. Mas será que este preço é reflexo de uma bolha? Ou os preços anteriores é que estavam fora da realidade? E os estoques de imóvel que estão lotados, será que existe demanda para isso?

Para analisar isso, temos que ter muito cuidado com as bases de comparação.

Bolha: Antes da copa do mundo muitos diziam que após a copa o preços dos imóveis iriam despencar. Já se passaram mais de dois anos da copa do mundo e nada, o valor do metro quadrado teve uma queda em relação ao período anterior a copa mas por motivos totalmente distintos de uma bolha. Além disso, com o estouro de uma bolha, os valores deveriam caír mais de 70% e certamente este não é o caso.

Preços no passado: Se compararmos o valor dos imóveis no Brasil no passado em relacão a hoje, chegamos a conclusão de que os valores atuais estão muito elevados.

Mas será que esta comparação vale?

Não. No passado não havia crédito no mercado para compra de imóvel, só podia comprar imóvel quem tinha dinheiro para comprar à vista. Acontece que são muito poucas as pessoas que possuem dinheiro disponível para comprar imóvel nesta condição. Consequentemente o valor dos imóveis era muito mais baixo.

Por conta de um movimento global de expansão de crédito, muito mais pessoas passaram a ter acesso a linhas de crédito permitindo a realização do sonho da compra da casa própria. Como o número de pessoas capazes de adquirir imóveis aumentou, o preço também subiu. Esta é a lei básica da economia: Oferta e procura.

Como prova disso, podemos observar que justamente pela atual escassez de crédito e elevadíssimas taxas de juros que o valor, o número de pessoas dispostas e adquirir um imóvel caiu e consequentemente, o preço dos imóveis está sofrendo queda nos dias atuais.

Estoques: Em 2015 foram construídas 200 mil novas unidades no Brasil. Agora, vamos analisar alguns números que vão nos dar uma idéia da demanda reprimida existente por imóvel para que possamos chegar a uma conclusão em relação ao tamanho dos estoques.

Ano passado, houveram 750 mil casamentos e 250 mil divórcios. O casal que se casa, sai da casa dos pais e busca seu próprio lar e o casal que se separa deixa de morar junto e uma das partes tem que procurar um novo lugar para morar. Isso nos dá um número aproximado de 1 milhão de novos lares se formando em apenas um ano.

Com isso chegamos a conclusão de que o fluxo de pessoas por ano, é aproximadamente cinco vezes maior do que o que se contrói no Brasil. Ou seja, o que há de estoque é no mínimo um quinto da demanda nacional.

Então é natural que surja a seguinte pergunta: Se há um fluxo tão grande assim, por que as pessoas não estão comprando? E o que levaria essas mesmas pessoas a comprar a médio longo prazo?

É exatamente isso que vamos discutir a seguir:

Confiança do consumidor

Grande parte dos potenciais compradores, hoje começam a ter consciência de que agora é um bom momento para comprar, pois acham que os preços vão ficar iguais ou aumentar.

Já faz muito tempo que se fala que o preços dos imóveis vão cair. E de fato caíram, porém, considerando todas adversidades políticas e econômicas do Brasil, essa queda está lenta e bem moderada. Além disso, considerando que alguns indicadores econômicos já começaram a apresentar suas primeiras reações, é razoável esperar que a médio prazo as taxas de júros tendem a caír e ao mesmo tempo haverá mais crédito no mercado.

Com isso, podemos esperar um reaquecimento do mercado imobiliário.

Segundo a Empiricus Research, muitas construtoras estão se aproveitando deste momento para comprar terrenos por preços muito atraentes. Certamente eles fazem isso sabendo que a retomada do mercado imobiliário está a frente, e quem deseja aproveitar as oportunidades que virão, este é o momento certo para começar a se preparar.

Outro fato que deve ser observado, é que grandes fundos imobiliários estrangeiros estão entrando com muito capital no Brasil justamente com o objetivo de comprar imóveis em baixa e lucrar com isso posteriormente.

O dia seguinte

Segundo o economista Ricardo Amorim, toda vez que ocorre uma queda do PIB devido a uma recessão no Brasil, em seguida vem uma sequência de alta e forte recuperação. Em geral os mercados mais afetados são os que sentem mais forte a recuperação. Neste caso podemos citar o mercado imobiliários/construção e o automotivo, que são mercados que dependem muito de crédito.

Segundo o economista, com base em dados históricos, todas as recessões que o Brasil já passou, em seguida veio uma sequencia de alta com uma média crescimento tri-anual de 6% ao ano. Ou seja, em média, três anos consecutivos de alta com uma taxa de crescimento de 6% ao ano.

A grande questão é que o momento de grandes oportunidades é agora. Todas as empresas e profissionais estão se preparando para o momento da retomada. Quando o jogo virar, quem fez o dever de casa bem feito e se preparou para virada sairá muito na frente dos demais.

Falando em mercado imobiliário, observamos como as imobiliárias e corretores estão antenados em novas tecnologias, formas de marketing imobiliário, captação e atendimento a clientes.

Podemos citar abaixo uma série de tópicos discutidos aqui que tem sido acompanhado por milhares de profissionais do mercado imobiliário como por exemplo:

WhatsApp marketing para divulgar imóveis
Dicas para tirar fotos profissionais com smartphones
Automação de marketing imobiliário
Ações de marketing digital imobiliário que estão funcionando em 2016

Entre muitas outras.

E você, o que tem feito para se preparar para retomada do mercado imobiliário? Deixe seu comentário e compartilhe suas dicas conosco.

Fonte: Site Imobilinks.