Preço do m² no Brasil permanece estável em janeiro | CRECI/DF
Anuidade 2019 – Banner Topo

Brasília, 11/12/2018

Preço do m² no Brasil permanece estável em janeiro

Segundo o mais abrangente medidor de preços do mercado imobiliário, o Índice Properati-Hiperdados (IPH), com cobertura nacional de 100 cidades espalhadas pelo Brasil, o preço médio do metro quadrado dos imóveis à venda no país permaneceu praticamente estável entre os meses de dezembro de 2017 e janeiro de 2018. A variação nesse período foi de apenas menos 0,03%.

A queda mínima vem logo após uma valorização de 1,45%, entre os meses de novembro e dezembro de 2017, que foi interpretada por especialistas do mercado imobiliário como sinal do começo da recuperação do setor em 2018.

Em São Paulo (SP), o preço dos imóveis voltou a cair. Depois de aumentar 0,48% entre novembro e dezembro do ano passado, o valor teve queda de 1,09% no primeiro mês de 2018. Isso faz com que o valor médio do metro quadrado na capital paulista continue abaixo dos R$ 8 mil, com, exatamente R$ 7.869.

Já o Rio de Janeiro (RJ) começou o ano de 2018 com valorização no seu metro quadrado. A cidade continua na primeira posição do ranking, com o metro quadrado mais caro do Brasil. Entre os meses de dezembro do ano passado e janeiro deste ano, o valor médio do metro quadrado na capital carioca subiu 1,57%, atingindo R$ 9.872.

Outras cidades que merecem destaque são Belo Horizonte (MG), Campinas (SP) e Curitiba (PR). Entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018, o preço médio do metro quadrado em Belo Horizonte teve queda de 1,45%, chegando a R$ 5.362. Em Campinas, no mesmo período, a variação foi positiva, com valorização de 0,23% (R$ 5.239). E em Curitiba, negativa, com queda de 1,02% (R$ 4.948).

O Índice Properati-Hiperdados (IPH) é avaliação mais ampla do mercado imobiliário brasileiro, pois é calculado com base nos dados de 100 cidades brasileiras, o que representa a maior amostragem em pesquisas do setor.

Das 100 cidades avaliadas, o valor do metro quadrado de 41 delas apresentou queda nominal em janeiro de 2018. A cidade que sofreu maior desvalorização foi Torres (RS), com -2,29%. Na outra ponta, a maior valorização foi encontrada em Ubatuba (SP), com 2,88%.

Fonte: Investimentos e Notícias