Especialista dá dicas de como comprar o primeiro imóvel | CRECI/DF
Banner topo

Brasília, 19/06/2018

Especialista dá dicas de como comprar o primeiro imóvel

Desde a época das cavernas é natural o homem procurar um lugar para morar”, brinca o presidente do Sindicato dos Corretores de Imóveis do Estado de Minas Gerais, Paulo Dias. Com 46 anos de experiência no mercado imobiliário, ele destaca que o momento “ainda é bom” para comprar imóveis. Apenas entre 2017 e o início de 2018, o preço de venda das residências caiu 0,72%, segundo o índice Fipzap. Para aproveitar a oportunidade, quem deseja realizar o sonho da casa própria deve tomar alguns cuidados que o R7 Minas apresenta na série “De nome limpo e saldo positivo” deste fim de semana.

Getty Images

Procure um banco

 Se você não vai comprar o imóvel a vista, segundo Paulo Dias, o primeiro passo é procurar um agente financeiro para saber se tem crédito aprovado e o valor. O corretor explica que essa etapa é importante para evitar frustrações futuras.

Você precisa saber quanto de dinheiro vai ter antes de tudo para não procurar e gostar de um imóvel que não vai ter condições de pagar.

Pesquise

Após passar por um agente financeiro e saber que não está com o “nome sujo” no mercado e o quanto de crédito tem disponível, o próximo passo é ir em busca de um imóvel que vai atender às necessidades da família e que esteja dentro do orçamento. Deixar a preguiça de lado e se debruçar na pesquisa é fundamental. Vale tanto ir direto em imobiliárias quanto consultar os sites de vendas.

Negocie

Encontrada a casa ou apartamento ideal, não feche contrato imediatamente. Antes, negocie com o corretor. O presidente do Sindimóveis-MG ressalta que o número de imóveis atualmente vazios ajuda o cliente a conseguir bons descontos. Entre eles, a isenção da taxa de transferência e do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis) que chega a custar até 3% do valor do imóvel. Na compra de um apartamento de R$ 200 mil, por exemplo, o comprador economiza R$ 6 mil se for isento do imposto.

Financiamento x Consórcio

 Mesmo que o ideal seja pagar a vista, o financiamento ainda é um dos caminhos que mais permite as famílias brasileiras a realizarem o sonho da casa própria. Para Dias, a situação é clara: vale muito mais a pena financiar um imóvel do que fazer empréstimo para pagar o bem.

Isso acontece porque os bancos oferecem linhas de créditos com juros mais baixos para financiamentos habitacionais.

Apesar da facilitação, o corretor adverte que o comprador deve analisar os benefícios oferecidos em todos os bancos e contratar o que tiver melhor relação custo-benefício. Segundo ele, a diferença de taxa é grande entre as instituições financeiras. Algumas faixas de renda conseguem crédito facilitado com subsídio do Governo por meio de programas sociais como o Minha Casa Minha Vida.

Divulgação / Sindimóveis / Mariana Gualberto
Paulo Dias explica erros percebidos em mais de 40 anos de experiência no ramo imobiliário
Além do financiamento, o comprador também pode recorrer aos consórcios. Esses serviços são vantajosos porque não cobram juros, apenas uma taxa de administração. Nos consórcios a pessoa recebe todo o dinheiro contratado, assim ela consegue negociar ainda mais o preço do imóvel, já que vai pagar a vista. Porém, Dias explica que eles não compensam para quem tem urgência de se mudar.

No consórcio você tem que esperar ser sorteado ou dar um lance para receber o dinheiro. Se você está pagando aluguel, deve calcular se realmente vale a pena pagar as duas prestações juntas.

Comprar na planta ou pronto?

Getty Images
A dica de Dias para quem vai comprar o primeiro imóvel e paga aluguel ou precisa mudar com urgência optar pela compra do apartamento pronto. Segundo o presidente do Sindimóveis, mesmo o imóvel já construído sendo mais caro, o investidor vai gastar mais se comprar na planta. Isso porque além da prestação do financiamento, ele tem que arcar com as despesas do aluguel até poder mudar.

Garantidas as vantagens na negociação, o comprador ainda deve se atentar a quatro situações que costumam ser esquecidas na hora de realizar o sonho da casa própria.

 Apartamentos na planta
Confira a documentação e procure referências sobre a construtora. Você precisa garantir que a empresa entrega o imóvel e trabalha dentro dos prazos combinados. Sites de buscas são buscas ferramentas nessa etapa.

Analise minuciosamente o contrato da negociação e a planta. O comprador precisa se resguardar de receber o imóvel fora dos padrões previstos.

Imóveis já construídos
Cheque toda documentação do imóvel. É preciso que você saiba se ele está com alguma irregularidade junto ao Governo. Em casos de apartamento, converse com o síndico do condomínio para ver como está a situação do imóvel.

Faça visitas para conferir a estrutura do futuro lar. Você precisa garantir que tudo está funcionando bem. Caso não esteja, negocie com o vendedor. Você pode tanto ganhar algum desconto ou combinar o reparo com o atual proprietário.

Ok, mas como juntar dinheiro?
Uma dúvida que costuma assombrar quem pretende comprar o primeiro imóvel é saber como juntar o dinheiro para a entrada. A tabela de organização de gastos da professora de educação financeira Ana Luiza Rossi, já apresentada nesta série, ajuda a fazer sobrar dinheiro no orçamento. A educadora sugere que a renda seja dividida da seguinte forma: