Caixa prevê juros mais baixos para bons clientes | CRECI/DF
Banner topo

Brasília, 19/06/2018

Caixa prevê juros mais baixos para bons clientes

Foto: https://www.agenciadocredito.com.br/saiba-mais/blog-agc/

DA REDAÇÃO CRECI/DF

A Caixa Econômica Federal estuda oferecer taxas mais baixas para clientes do banco. A proposta visa colocar em prática o chamado Cadastro Positivo para restabelecer o crédito e melhorar os valores aos clientes que têm compromisso com os pagamentos e também os considerados de menor risco, como exemplo, os consumidores que deram entrada maior ou pegaram empréstimos de curto prazo.

O Cadastro é a melhor solução para empresas e instituições financeiras na hora de tomar decisões sobre crédito e negociar com pessoas físicas. As informações sobre hábitos de pagamentos e dados cadastrais atualizados possibilitam aos agentes financeiros avaliar o crédito com maior precisão e assim oferecer melhores taxas aos consumidores.

Em nota, o banco explicou que a medida está em análise e ainda não tem data para implantação. “A Caixa Econômica Federal informa que o novo modelo de concessão de crédito, que levará em consideração aspectos de perfil do cliente, como rating ou menor cota de financiamento, está em fase final de avaliação. Ainda não há previsão de lançamento”.

Atualmente a CEF não distingue se o consumidor que opta pelo crédito imobiliário do banco é ou não cliente, assim aplica as regras de financiamento padrão a todos. A redução das taxas para quem estiver no cadastro pode estimular o crescimento da economia. Em entrevista ao portal Zap Imóveis, o Vice-Presidente de Habitação do banco, Nelson Antonio de Souza, informou que a elevação da economia nacional é esforço do governo como um todo, por isso o banco pretende iniciar este processo ainda neste semestre. “Vai ser uma espécie de cadastro positivo: quem oferecer níveis de risco menores poderá ter juros mais baixos”.

Os profissionais do mercado imobiliário de Brasília vê a medida com otimismo e garantem que esta ação pode melhorar o setor. “A crise gerou falta de crédito à população brasiliense e isto afetou em cheio nosso mercado. Hoje estamos voltando a notar o crescimento das vendas e aluguéis no DF. Os juros mais baixos vão possibilitar que famílias voltem a pensar na realização do sonho, morar no imóvel próprio” enfatizou o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis da 8ª Região (CRECI/DF), Hermes Alcântara.

CRÉDITO IMOBILIÁRIO DA CAIXA

A CEF possui 67% do financiamento de crédito imobiliário e busca melhorar as taxas de crédito para incentivar o crescimento do mercado. Em nota a instituição informou que: “Possui taxas bastante competitivas em todas as linhas de crédito, entre as melhores do mercado. Em novembro, a CAIXA se antecipou e já promoveu uma redução nas taxas de juros do crédito imobiliário”.

Mas, quando perguntado se terá novas reduções, o Vice-Presidente comunicou que Caixa não deve realizar novos cortes nos juros para o crédito imobiliário nos próximos meses, mesmo com a esperada queda da taxa Selic.

ENTENDA O CADASTRO POSITIVO

O Cadastro Positivo de bons pagadores foi regulamentado pelo Decreto nº 7.829/16 que oficializou a Lei nº 12.414/11, onde estabelece as condições técnicas e financeiras para o funcionamento dos bancos de dados e o compartilhamento de informações.

Após a publicação no Diário Oficial da União (DOU) o diretor de programas da Secretaria-Executiva do Ministério da Fazenda, Esteves Colnago, disse que. “O cadastro positivo diferencia as pessoas. Hoje, como não há essa diferença, o bom pagador, na média, paga pelo mau pagador. O histórico de crédito possibilita taxas menores para os bons pagadores”, explicou o diretor.

Os pagamentos em dia de contas públicas ou privadas contam sempre a favor do consumidor para que na hora em que for solicitado um crédito, a financeira faça análise diferenciada, oferecendo melhores condições de crédito, maiores prazos de pagamentos e inclusive juros mais baixos.