BRB triplica o financiamento para a casa própria e juros caem | CRECI/DF
Anuidade 2019 – Banner Topo

Brasília, 22/08/2019

BRB triplica o financiamento para a casa própria e juros caem

O Banco de Brasília (BRB) mais que triplicou volume de recursos destinados para o financiamento da casa própria neste ano, de R$ 100 milhões para R$ 350 milhões entre 2018 e 2019. A instituição financeira reduziu os juros cobrados para as operações do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), que passou de 8,1% para e 7,7% ao ano.

A mudança de juros vale para os imóveis residenciais avaliados em até R$ 1,5 milhão. Para o diretor financeiro e de relações com investidores do BRB, Pedro Pedrosa, o banco fez a correção nas taxas para incentivar os clientes com uma linha atrativa de financiamento. A expectativa dele é de que o mercado imobiliário tenha um crescimento mais forte a partir deste ano.Continua depois da publicidade

“Temos R$ 350 milhões aprovados no nosso orçamento para os empréstimos, mas nada impede que, dependendo da demanda, possa aumentar”, afirma Pedrosa. Ao Correio, empresários do setor disseram que o BRB sinalizou que o valor poderia chegar a R$ 500 milhões no ano, o que, na prática, quintuplica o volume total de recursos destinados à casa própria. O diretor confirma que é possível. “Podemos chegar a R$ 500 milhões caso haja procura, e faremos o ajuste na próxima reprogramação orçamentária”, completa.

Esse desembolso maior do que o previsto inicialmente decorre da perspectiva de reaquecimento da demanda pela casa própria na capital do país, conforme apontam pesquisas mais recentes. Mas os técnicos do banco ainda vão acompanhar a evolução do mercado, já que a economia demonstra sinais de fraqueza.

Pedrosa enfatiza também que a redução de juros e a maior disponibilização de crédito atenderá todas as classes, não só a média. “Este ano tende a ser melhor do que o ano passado, porque os empresários estão voltando a investir no segmento. Quando fazemos esse reajuste, melhora a condição de pagamento para os clientes e muitos podem realizar o sonho de ter a casa própria. É um incentivo muito importante”, destaca.

Dados do Banco Central (BC) mostram que o saldo de operações de financiamento imobiliário tem crescido. Em abril deste ano, o volume atingiu R$ 607,8 bilhões, enquanto que, no mesmo mês de 2018, a quantia era de R$ 577,7 bilhões. Ou seja, no acumulado de 12 meses, a expansão foi de 5,2%. 

Fonte: Correio Braziliense