4 sinais de que o cliente está interessado em comprar o imóvel | CRECI/DF
Banner topo
Banner topo

Brasília, 15/12/2017

4 sinais de que o cliente está interessado em comprar o imóvel

 

Fechar negócio no ramo imobiliário nos dias de hoje não é algo tão simples. É preciso vencer a concorrência, conquistar o possível comprador e fidelizar os que já foram atendidos, para adquirir indicações e não parar de prospectar. Antes de entender se o cliente está interessado ou não, é preciso saber que os sinais variam entre cada um e devem ser expressos de forma espontânea. É preciso praticar esta identificação diariamente para desenvolver a nossa própria técnica e saber se vale a pena investir em certo cliente ou não. Acompanhe algumas dicas que podem guiar esta dedução de potenciais clientes realmente interessados em um imóvel.

1 – O cliente vai além das condições e preços estabelecidos

É normal que nos façam perguntas básicas sobre preços e condições. Por isso, é importante prestar atenção naqueles que vão além dos questionamentos sobre informações mais simples e perguntam sobre itens mais pontuais. Por isso, é importante conhecer o máximo possível de cada imóvel de sua carteira, para abastecer ainda mais a imaginação do cliente. Resumindo, quando mais questionador ele for, melhor.

2 – Negocia preços e formas de pagamento do imóvel

Um cliente que realmente ficou interessado no imóvel certamente vai desejar saber se pode financiar, negociar o valor da entrada e as formas de pagamento. Mesmo que reclame que o valor é alto e pergunte se é possível diminuir, mostra que o imóvel se encaixa nas características que ele está buscando e ele só está tentando encontrar uma forma de fechar negócio com um valor que pode pagar. Essa é a hora de negociar.

Formas de pagamento ao comprar o imóvel

À vista – talvez uma das mais interessantes formas de compra seja à vista, isso porque é possível oferecer certo poder ao cliente para que ele negocie os preços. Esta pode ser uma das afirmações que podem dar pontos a seu favor na negociação. Além disso, nesta forma de pagamento, o consumidor não irá adquirir juros acumulados ao longo da vida, o que será uma justificativa para o mesmo querer pagar o imóvel à vista.

Fundo de Garantia – desde o dia 20 de fevereiro até 31 de dezembro de 2017, o Governo Federal permite que o financiamento com o uso do FGTS seja usado para imóveis novos de até R$ 1,5 milhão. O saldo da conta ativa do cliente pode ser usado para parte do pagamento ou para o valor total do imóvel. Como requisitos vale lembrar:

– A pessoa física deve ter no mínimo 3 anos de trabalho sob o regime de CLT;

– Não pode ter financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação (SFH);

– Não pode ser proprietário de outro imóvel residencial.

Consórcio – esta modalidade é perfeita para quem deseja comprar o imóvel mas não tem dinheiro no momento. Para aqueles que não tem pressa, o consórcio também é a forma ideal de pagamento. No ponto de vista financeiro isso será ótimo para o cliente, pelo fato de não haver juros, apenas um custo administrativo.

Financiamento bancário – o financiamento bancário é uma boa opção para quem encontra urgência em mudar-se, mas o dinheiro só é suficiente para dar a entrada. Esta modalidade permite que o imóvel seja pago por longos períodos, como até 35 anos. Mas é preciso avisar o cliente sobre as taxas de empréstimo, visto que quanto mais tempo, mais caro os juros podem ser.

3 – Cliente que mantém contato e retorna

Mesmo que o cliente não tenha se identificado com algum imóvel, caso ele retorne para tentar encontrar algo compatível com o seu perfil, considere isso como um bom sinal. A fidelidade é um dos fundamentos cruciais para entender um sinal de compra.

Trate este cliente com cuidado e atenção para que esta pessoa consiga encontrar o imóvel ideal. Devemos ser bons ouvintes, questionar suas necessidades, dores e situação. Assim, a imagem que passaremos será de conselheiro e parceiro. É preciso lembrar que a jornada de compra é algo contínuo e a conquista do cliente deve ser diária.

4 – Demonstra interesse em outras informações

Quando um cliente pergunta sobre o condomínio (em caso de apartamento), sobre o bairro, meios de transporte, opções de lazer e outras facilidades próximas, demonstra que está realmente considerando morar naquele local. É preciso identificar essas brechas e vender os benefícios não só do imóvel, mas de toda a redondeza, para passar confiança ao futuro comprador.

É preciso estar atento em todos os sinais que os consumidores dão, mesmo que pareçam pequenos detalhes. A percepção deve ser praticada diariamente para que acabe se tornando algo comum em sua rotina. E você, como consegue perceber que o cliente está realmente interessado em comprar o imóvel? Comente conosco.

Fonte: Portal Viva Real