A importância do seguro contra incêndios em imóveis | CRECI/DF
Banner topo

Brasília, 26/09/2018

A importância do seguro contra incêndios em imóveis

O número de incêndios gerais atendidos pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal nos quatro primeiros meses de 2018 foi bem inferior ao registrado no mesmo período do ano passado. De janeiro a abril de 2017 foram atendidas 256 ocorrências e, este ano, foram 133 no mesmo período. As principais causas são fenômenos elétricos e ação pessoal acidental. Das 133 ocorrências registradas até o mês de abril de 2018, 122 foram de edificação e 11 de veículos.

No mês passado, um apartamento na Asa Norte, avaliado em R$ 1,5 milhão, foi totalmente destruído e acendeu o alerta: a importância de ações preventivas contra incêndio e manutenções constantes do imóvel, seja residencial, lojas, galpões, entre outros.

Um incêndio é uma das últimas coisas que esperamos que aconteça, porém, acidentes deste tipo acontecem e são mais comum do que se imagina. O mercado disponibiliza vários tipos de cobertura contra incêndio de imóveis, sendo importante ter clareza sobre o que o seguro não cobre. “Ter um seguro individual é prudente para não ter que arcar com as reformas ou reconstrução do próprio bolso”, destaca o presidente do SECOVI/DF, Ovídio Maia Filho.

Tratando-se de apartamentos, é obrigatório o seguro condominial para caso de incêndio. No entanto, a cobertura contratada pelo condomínio só cobre as áreas comuns do prédio e não cobre fogo causado por problema na rede elétrica dos apartamentos, por exemplo.

Portanto, para proteger a parte interna do imóvel, deverá ser contratado um seguro residencial com cobertura para esta área, que é de responsabilidade do proprietário. O seguro contra incêndio é obrigatório somente em caso de condomínios e prédios de apartamentos, mas para casas não há obrigatoriedade. A cobertura principal é a de incêndio, fumaça e explosão, sendo possível a contratação de diversas coberturas adicionais (danos elétricos, subtração de bens, quebra de vidros, entre outras).

Vale lembrar ainda que a Lei 8245/91 (Lei do Inquilinato) torna obrigatória a contratação do seguro contra incêndio para locações, sejam elas residencias (casa ou apartamento) ou comerciais (lojas, salas, galpões).

A perícia de incêndios do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal atendeu durante todo o ano de 2017 um total de 746 ocorrências de incêndio. Destas, a maioria foi de edificações: 447. As demais ocorrências foram: 245 veículos, 44 vegetações e 10 outros.

com informações do Sinduscon-DF

ACESSE A CARTILHA CONTRA INCÊNDIO DO CBMDF